quarta-feira, 2 de abril de 2008

IDADE VERSUS MATURIDADE

Cheguei aos 32 anos...ufa

Dentre todos os sinais de fumaça enviando no meu niver, o mais emocionante foi o de Mário, que certamente se tornou no presente mais valioso que recebi....Muito Obrigado Amigo!

IDADE VERSUS MATURIDADE


Desde as épocas imemoriais a criatura humana busca, em seu cotidiano, a harmonia de viver bem com a aparência. A beleza sempre esteve ligada à auto-estima do indivíduo, favorecendo, dessa forma, toda e qualquer relação de convivência entre os seres.
Nessa luta constante, o homem criou inúmeras formas de retardar o envelhecimento, utilizando-se dos avanços tecnológicos no campo da ciência estética, porém, esquece-se de lograr objetivos mais profundos que o levariam a beleza interior, através do doce processo educativo da maturidade. Os anos vêm, e com eles as marcas da existência, transparecendo, muitas vezes, a experiência inexorável da vida.
O medo do nada atinge as pessoas, causando-lhes ansiedade e evidenciando a corrida desenfreada pela vivência exagerada de prazeres fúteis que, nas mais das vezes, só nos fazem mergulhar em ilusões, quando na verdade deveriam conduzir-nos a felicidade. Existem pessoas que buscam incansavelmente o romper de mais uma primavera, lamentando que a vida para com eles tem sido rude e melhor seria a morte a poupar-lhes do sofrimento. Já outros, sonham com a longevidade tentando viver cada ano como um desabrochar de um novo botão de rosa.
Talvez o grande enigma encontre resposta, na ação de cuidarmos dos dois lados simultaneamente. È nobre o gesto de cuidar-se, de buscar uma boa aparência física, mas não podemos olvidar da necessidade da lapidação íntima feita através da analise dos fatos que nos ocorrem. É comum nos dias atuais, ficarmos admirados com pessoas que envelheceram tornando-se sábias, no entanto, convém lembrar que esses exemplos não adquiriram sabedoria de um dia para o outro, e que essa maturidade é fruto de um exercício diário que começou ainda cedo, logo nos primeiros anos do uso da razão, na tentativa eficaz de vencer a larga infância psicológica do ser.
Com tudo isso, quero falar ao homem, ao amigo e irmão, àquele que a vida brindou com 32 anos que se perdem na imensidão dos evos. Busca o teu equilíbrio na paz do oceano, que te emoldura a paisagem em cada despertar de um novo dia. Rompe o motor contínuo que tenta te arrastar para os abismos da depressão. Vive essa data certa de que outras virão e que é preciso amor para viver e força para amar. Sê angelical, mesmo quando a vida fizer-te o convite amargo do sofrimento. Tua maturidade será a base para os pés que te susténs e livrar-te-á de qualquer ínsidia do destino. Mais 32 anos? Não sei. Deixo isso por conta Daquele que tudo sabe e compreende. Mas na minha ignorância, sei que você me faz bem e que todo bem do mundo seria pouco pra te desejar nesse dia, que por si só preenche teu âmago te fazendo viajar em mil lembranças, que nada mais são do que peças de um enorme quebra-cabeça que formam o FABIANO LOPES MENEZES

Muita paz!!!!

Mário Henrique

2 comentários:

Guhn disse...

SECURITY CENTER: See Please Here

Paulo Roberto disse...

Caramba!!!!!!!!
Ele falou no intimo do teu ser...
Tudo que ele falou,principalmente agora no finzinho, foi tudo que vc precisa ouvir, queria te dizer assim, mas com essas palavras não iriam sair, coisa de Mario Henrique!
Amigo, um abraço e vc merece as sabias palavras do amigo Mario.